Odontologia do Trabalho

Por Dra. Athina Luiza Bamihas

 

Odontologia do Trabalho é a especialidade que tem por objetivo observar a saúde bucal e seus efeitos e influências sobre a produtividade no trabalho, o diagnóstico precoce de manifestações orais, a prevenção de doenças ocupacionais, além da manutenção da saúde bucal dos colaboradores no ambiente de trabalho.
A função do dentista do trabalho é de preservar a saúde ao trabalhador e detectar sinais precoces de qualquer doença no complexo maxilo mandibular, evitando prejuízos maiores ao colaborador e à própria empresa.
Os danos à saúde diretos e indiretos podem ser minimizados quando a prevenção tem um destaque especial em qualquer programa de saúde do trabalhador.
Uma das características da Revolução Industrial era o homem a serviço das máquinas. O colaborador ficava exposto a constantes riscos, enfrentando caldeiras, engrenagens mutiladoras e outros, sem que tivessem proteção e treinamento adequados.
Entretanto, a indústria da época dependia dos resultados desses colaboradores, que por sua vez, dependiam das atividades operacionais, fazendo com isso, que os gerenciadores começassem a pensar sobre o bem estar do trabalhador como fator importante na produtividade da máquina e do próprio colaborador. Com isso, foi havendo a mudança de visão e começou a preocupação com a saúde do homem no trabalho, através da Medicina, da Enfermagem, da Psicologia, da Fisioterapia, da Engenharia de Segurança e, atualmente, da Odontologia, cujo objetivo é agregar esforços às demais especialidades nos cuidados com a segurança, saúde, e bem estar do trabalhador.
Odontologia do Trabalho é tão importante na empresa quanto a Medicina do Trabalho, a Enfermagem, a Fisioterapia, a Engenharia de Segurança, pois a saúde começa pela boca, sendo assim porta de entrada dos alimentos e das doenças.
O cirurgião-dentista do trabalho, atuando dentro de uma empresa, tem como um dos seus objetivos, a redução do absenteísmo por causa odontológica, a diminuição dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais que atingem a cavidade bucal, além de promover e manter o estado de saúde e o bem-estar do trabalhador, dentro do ambiente laboral, pois estudos revelam que cerca de 60% do tempo de vida ativa é despendido no emprego ou local de trabalho, possibilitando, assim, a adaptação do trabalho ao homem, para que o desempenho da função seja da forma mais saudável e produtiva.
A prevenção e a cura das doenças que acometem os dentes e a cavidade oral vem da conscientização do colaborador/trabalhador sobre a importância da saúde bucal e sua influência neste processo. A Odontologia do Trabalho possibilita a participação em programas de atenção à saúde bucal e, também, orienta o colaborador/trabalhador quanto à importância do uso de equipamentos de proteção individual para preservação da própria saúde.
Portanto, o Cirurgião Dentista do trabalho deverá, como todos os profissionais que integram a saúde do trabalhador (Sesmit, CIPA) atuar na prevenção da saúde, promovendo um aumento da eficiência na qualidade da produção dos serviços, com redução do tempo perdido por acidentes de trabalho e doenças profissionais.
A diminuição do índice de absenteísmo é considerável quando as condições de saúde bucal dos trabalhadores são controladas e favorecidas.
Um fator importante é a avaliação dos problemas bucais que afetam, diretamente, os trabalhadores, através do levantamento epidemiológico das patologias e do estudo do impacto que pode ocasionar nos familiares desses colaboradores.
Assim, a presença do Cirurgião Dentista do Trabalho em empresas, além de contribuir para o diagnóstico e direcionamento diferencial em termos de tratamento das afecções e doenças específicas à sua área de atuação, integra e completa a reabilitação, devolvendo, assim, a condição estrutural e funcional da face, com consequente melhora na qualidade de vida do trabalhador / colaborador, melhor desempenho das funções nas empresas e maior rentabilidade.